Entrevista Exclusiva com Sérgio Sá Leitão



Bom, hoje temos um furo de reportagem para vocês. Pensando em uma matéria elaborada que abordasse a cultura e, todo esse mundo que nos rodeia, o The Best Words Br conseguiu uma entrevista exclusiva com o querido Sérgio Sá Leitão, Diretor-Presidente da RioFilme e atual Secretário de Cultura do Rio, uma pessoa incrivelmente simpática, que tive a honra de conhecer pessoalmente, num evento de Twilight do site TwilightMomsBr, do qual fazia parte. Com sua incrível disponibilidade, Sérgio nem ousou hesitar em aceitar nosso convite e, por isso, aproveitem esse gostoso bate-papo e deixem seus comentários, pois adoramos lê-los ;)

Ps: Essa foto acima é a lembrança do dia em que pude conhecer nosso convidado e um de seus filhos, com minha querida amiga Aninha. 

****

1. Bom, nós sabemos que você é o Diretor-Presidente da  RioFilme e que fez muito para o Rio de Janeiro, trazendo premieres, gravações e promoções à Cidade Maravilhosa. Um trabalho árduo, mas gratificante. O que te fez escolher essa carreira?

R: Não posso dizer que escolhi. Nunca fiz um plano de carreira. Agarrei as oportunidades que apareceram. E que tinham a ver comigo. Claro que procurei me preparar. Fiz dezenas de cursos livres e duas pós-graduações, além da graduação. Sempre fui CDF. Já fiz muitas coisas. Comecei a trabalhar com 14 anos. E quase sempre trabalhei com assuntos de que gosto. Mas tenho uma inquietude que me leva a buscar novidades. E sempre me dedico muito, com entusiasmo, ao que faço.

2. Recentemente, você foi nomeado como Secretário de Cultura do Rio e, já estamos acompanhando os passos para a aprovação do Vale Cultura. Você poderia explanar um pouco sobre este projeto? O que você espera deste seu novo cargo? 

R: Espero realizar um trabalho à altura da importância social e econômica da cultura carioca. Do talento e da capacidade dos nossos criadores e produtores. A cultura é uma marca do Rio. Uma vocação da cidade. É preciso estimular essa vocação. Criar mais oportunidades. Democratizar o acesso. Valorizar as manifestações culturais dos cariocas. Incentivar a economia criativa. O Vale Cultura será fundamental para isso. Vai ampliar muito o acesso à cultura no Brasil e, claro, no Rio.

3. O Sérgio que conhecemos não esconde a paixão que sente pelos filhos e, eles certamente, sentem orgulho do pai que têm. Você acha que eles acabarão escolhendo as suas carreiras por conta do exemplo do pai?

R: Acho que o principal objetivo de um pai é contribuir para que seus filhos sejam pessoas saudáveis e felizes, capazes de lidar bem com os problemas e também com as maravilhas da vida. Espero que os meus se tornem pessoas independentes, senhores dos seus destinos. Tomara que se relacionem bem com os outros e contribuam para cidade, o país e o mundo. Tomara que façam opções profissionais de acordo com suas consciências e adequadas aos seus perfis.

4. Vidrado em cinema, a sua timeline do twitter é repleta de comentários sobre os mais variados filmes. Sejam  nacionais, com mais foco logicamente, estrangeiros, independentes e afins. Mas se você tivesse que escolher um estilo, qual seria o seu filme favorito?

R: Não sei se consigo mencionar apenas um filme. Ou um livro, uma música, uma peça. Há tanto para ver, ler e ouvir Tantos filmes fundamentais… Claro que Star Wars foi um marco. O filme que me atraiu definitivamente para o cinema, mostrando a potência desse meio tão poderoso. Essa incrível capacidade de transportar o público para um universo ficcional novo, diferente, para um mundo de fantasia, ou para outras realidades. Vi quando era criança e não consegui sair da sala. Foram 4 sessões seguidas.

5. Falando em paixões, o cinema tem destaque em sua vida, mas você já revelou que foi autor de alguns livros e, como nosso blog tem um foco maior para a literatura, você poderia nos contar mais um pouco sobre eles e sobre seu gosto literário? A propósito, já fez sua listinha de compras para a Bienal de 2013 do RJ?

R: Leio muito, mas menos do que eu gostaria e deveria. Procuro alternar ficção e não-ficção, assim como livros de interesse profissional e os que não tem conexão direta com o meu trabalho. É preciso se atualizar sempre. Estar em dia com o que se escreve e publica a respeito dos assuntos relativos ao campo de trabalho. Que, no meu caso, é a cultura em seu conjunto. Ou seja Um universo vasto! Mas também é necessário ler por prazer, sem um objetivo determinado. Ficção, principalmente.

6. Você demonstra, a cada dia, que está satisfeito com o que faz. Entretanto, se você não tivesse a iniciativa de escolher esta carreira, qual seria a profissão que mais lhe pareceria viável?

R: A cultura e o entretenimento tem um espaço grande na minha vida. Por isso, é natural trabalhar com esses assuntos. Já fiz muitas coisas diferentes, como disse anteriormente. Trabalhei em jornais e revistas, realizei filmes e comerciais, escrevi livros e tenho um trabalho paralelo com fotografia, que me levou a fazer algumas exposições. Fui programador e fiz jogos e aplicativos. E trabalhei no mercado financeiro. Além da gestão pública. Que venham novidades no futuro!

7. Você se descreve como uma pessoa determinada, inquieta e curiosa. Foram estes fatores que te ajudaram a conquistar o que você conseguiu? O que você diria para os aspirantes cineastas, jornalistas, escritores – como eu - e afins? Qual seria o seu conselho?

R: Sem duvida. Curiosidade, determinação e inquietude são características vitais. Outro aspecto importante é estar aberto ao novo e ao diferente. Entender que a vida é um processo, e que não há uma linha de chegada. Cada degrau que você sobe revela novos degraus. Cada andar, novos andares. E o processo importa tanto ou mais do que a realização. Também é fundamental aprender a conviver com o fracasso e a frustração. O acaso tem um papel preponderante nas nossas vidas

8. E, para terminar nossa entrevista, você poderia expressar, em apenas uma palavra, o seu amor pela nossa querida cidade?

R: Felicidade. Se há uma cidade em que realmente se pode ser feliz, é o Rio.


*****


Então é isso pessoal... Espero que vocês tenham curtido, como eu, e que continuem ligados em nosso blog!

Bjks e obrigada pela visita ;)

"Travessia" - Ally Condie


Como disse anteriormente, se Deus quiser, muitas resenhas e posts virão o mais rápido possível para nosso espaço. Então, por que não começar a jornada com essa maravilhosa distopia ?

Bom, durante um tempo, todos ficaram de olho nos novos livros que estavam chegando ao mercado. Livros que faziam os jovens questionarem e mudarem o que não lhes agradava. Nós falamos um pouco sobre esse tema na resenha de Destino (clique aqui para lê-la), primeiro livro da maravilhosa trilogia de Ally Condie.

Desde que li Destino, as distopias me conquistaram e pude aceitar o gênero entre as diversas obras que chegavam às minhas mãos, como Starters (resenha aqui). Assim, não conseguia me segurar até que a continuação de Condie fosse lançada. Demorei um tempo para dividi-la com vocês, mas aí está o prometido. Clique no Read More e se encante, ou melhor, intrigue com o suspense da Sociedade.




Adeus Ano Velho, Feliz Ano Novo!!!




Olá, pessoal....

É, mais um ano se vai...mas antes que possamos fazer qualquer promessa para o novo ano que irá se iniciar, devemos parar e pensar: Eu cumpri todas as minhas metas que havia prometido para 2012?? Pois é meus queridos, no último dia do ano, sempre falamos algumas "mentirinhas"- quando todo mundo decide mudar sua vida radicalmente -,  mas que nunca cumprimos. Acredito que, ao invés de, nos preocuparmos com essas metas de 2013, devemos pensar em sermos felizes, sermos importantes para com aqueles que amamos. Devemos ser mais humanos, não só com os da nossa espécie, mas também com os nossos amiguinhos de 4 patas que, muitas das vezes, precisam demais de um humano para chamar de seu. 

Então, o meu desejo para 2013 é que possamos ser mais amigos, amarmos mais uns aos outros, ajudar ao próximo, ou seja, que possamos ser um pouquinho mais parecidos com a proposta que nos foi dada por Jesus, de amarmos e sermos amados. 

Leiam mais em 2013, pois a leitura nos enobrece, nos ensina a escrever melhor, a falar melhor, a viajar pelo universo do autor, sem nem ao menos sair de casa. Com nosso mundo tão cheio de guerra e de sofrimento, nada melhor do que um livro para nos dar uma esperança de um novo amanhã!!!

Que não cruzemos os nossos braços esperando que, o mundo ao nosso redor mude, sem que possamos fazer algo para muda-lo, como na história do beija-flor no incêndio da floresta - ele sabia que sozinho não conseguiria apagar o fogo, entretanto, se cada um fizesse a sua parte, juntos iriam conseguir o impossível.

Vamos atrás do nosso impossível, correr atrás dos nossos sonhos, sermos felizes e sem esquecer jamais de quem nós somos....

FELIZ 2013 E ATÉ O ANO QUE VEM!!!

bjks





O Natal do Passado, do Presente e do Futuro...



Nossas festas de final de ano estão muito próximas e, o blog não podia deixar de fazer algo especial para vocês, não é mesmo??

Então, eu estive pensando muito no que fazer, mas minha querida amiga Carolina Passos, que deu seu Pov em um dos posts e me aconselhou em vários outros, me deu uma grande ideia em uma simples conversa de telefone. Ela disse: "Por que você não fala sobre os contos de Natal, xanda? " e, logo após, nem ousei pensar, pois esta seria uma matéria incrível.
Bom, como esse assunto foi sugerido por ela, porque a mesma  não poderia escrever? Assim, passei a responsabilidade para esta escritora surpreendente. Hoje, vocês estão nas mãos dela! APROVEITEM:

******


Natal. Não sei quantos de vocês amam essa época. Mas eu posso garantir que amo. Quando era criança, ganhei um livro, que não me lembro o nome, onde havia vários contos de natal. O meu preferido se chama Christmas Carol (Por que será que é o meu preferido?).

Christmas Carol foi um livro de Charles Dickens, que está fazendo, agora em dezembro,  169 anos. Ele foi escrito dentro de um mês para pagar dívidas e, se tornou um sucesso instantâneo.

Quem nunca ouviu falar do Espírito do Passado que, visita o senhor avarento e rico, mostrando que quando jovem ele era feliz e amava o natal, deixando-o triste e, mais uma vez, solitário? Quem nunca soube do Espírito do Presente que, mostra a esse mesmo velho homem, as comemorações em outras casas que mesmo pobres, são mais felizes e animadas do que a sua, onde não há ninguém? Quem nunca temeu o Espírito do Futuro que, mostra esse ancião, morrendo sozinho, sem amigos? 

Quem nunca repensou sua vida, corrigiu seus hábitos e desejou ser melhor nessa época do ano, assim como Ebenezer Scrooge, o velho avarento, que depois da visita dos três Espíritos do Natal, se tornou outro homem, generoso, atencioso e que amava o Natal? Eu posso apostar que muitos repensaram. Eu repensei. Todos os anos eu repenso minha vida. Sonho com coisas novas. Desejo o bem. Espero o lançamentos de novos e bons livros. De filmes legais. Isso é humano. Isso é normal.

Esse conto e mais tantos outros podem fazer sim, a diferença na vida de muito adulto, mas principalmente, de muita criança. Quantos pais hoje em dia param um pouco suas atribuladas vidas, largam seus celulares, notebooks e tablets para pegar o bom e velho livro de papel e, ler para seus filhos? Quantos compram livros para as crianças? E que livros são esses? Quantas crianças são incentivadas a ler, ao invés de, jogar video game ou ficar na frente do computador?

Alguém hoje em dia sabe quem é Monteiro Lobato, L. Frank Baum, Antoine de Saint-Exupery e J. M. Barrie? 
Calma, eu explico... Eles são os pais da boneca de pano Emília do Sítio do Pica Pau Amarelo; da Doroty do Mágico de Oz; do Pequeno Príncipe; e, acredite, do Peter Pan, respectivamente. Clássicos nacionais e internacionais que ouvimos por toda uma vida, mas que raramente lemos. Me digam por favor que ainda lembram do pó de pirimpimpim, da estrada de tijolos amarelos, da amada rosa e de pensar coisas boas para poder voar.

Nessa época de consumismo - ah, sim, consumismo - , porque natal  é a época do nascimento de Jesus - e não o aniversário do Papai Noel - onde as famílias se reúnem para celebrar, cantar canções natalinas como Sino de Belém, Noite Feliz e Jiingle Bells (mesmo que na versão onde o papel acaba), enfeitar a árvore, ser mais feliz, sorrir mais, ter esperança. Porque não incentivar a leitura? Porque não melhorar o Natal futuro, agora no presente, já que não podemos alterar o passado?

Esperança. Não há como deixar essa palavra passar despercebida. Nessa época também pedimos muito, seja a Papai Noel ou em pedidos secretos que, geralmente fazemos silenciosamente, para que ninguém ouça. 

Desejamos, sonhamos, esperamos. E eu tenho a minha lista - sim, eu tenho.

Desejo que as crianças sonhem em conhecer a Terra do Nunca e as comidas da Tia Anastácia. Que possam pegar a próxima estrela e voar pela galáxia para conhecer o novo. E que queiram mais que tudo, um coração, um cérebro e coragem, mas sem esquecer que não existe lugar como nosso lar.

Esse foi a primeira vez que escrevi um post. Não faço ideia se será a ultima. Mas, eu espero que ao menos a infância em cada um de nós não morra. E como diria o Pequeno Tim do livro Christimas Carol que “Deus abençoe a todos”.

Tenham um natal fantástico de paz, amor, saúde e que a esperança e a alegria durem por todo o ano que virá. Sonhem, porque é o primeiro passo para realizar o que está por vir.

Bjs da Carol.

*****

E aí, o que acharam desse lindo post?? Espero que tenham gostado, como eu gostei.

Agradeço, imensamente, pela ajuda da minha querida irmã e da minha querida amiga que fazem desse blog, um lugar alegre, onde posso soltar minha mente mirabolante. Também, quero agradecer a cada leitor, pois sem vocês, as coisas não seriam as mesmas.

Um ótimo 2013 para todos nós. Que muitoooos sonhos se realizem, que Deus nos abençoe e, que vocês não deixem o The Best Words Br; rs. 

Amo estar aqui! 

Bjks da Ale!

Ser diferente é bem legal...



Ao ler os livros de minha listinha e ao escrever um pouco mais minha própria narrativa, fui analisando a biografia de cada personagem que conheci e convivi e, embora, muitos se assemelhem pelas características próprias de seus gêneros literários, pude perceber os seus detalhes individuais : o jeito petulante de um; o carisma do outro;  a personalidade forte de um terceiro; o olhar sedutor daquele; a sensibilidade deste e afins. Muitas maneiras diferentes que acabam por completar cada enredo.

Graças a Deus, não somos todos iguais, pois imaginem se todo mundo gostasse de azul? De doce? De festas? Das mesmas coisas?

O mundo seria, realmente, muito monótomo.Uma completa chatice.
 1 Alexandra incomoda muita gente....
               2 Alexandras incomodam, incomodam muito mais... Hahaha
 Assim, cada um, surgiu com o seu grau de temperamento, atribuindo uma diversa paleta de cores à nossa vida.

   Uma sábia amiga  me disse que o mundo não é só preto e branco, mas é composto por uma incrível combinação, ou seja, não devemos fazer isto ou aquilo, como uma pré-determinação, mas sim, combinar o que é conveniente. Conciliar e ser feliz. Entretanto, eu peco muito neste ponto. Sou determinista demais. Para fazer uma simples coisa, penso milhares de possibilidades; tiro até a raiz quadrada de Pi - Tudo bem, exagerei, mas este é o espírito. Enfim, dou a volta ao mundo, para não cometer um erro e magoar alguém que ame. Sou perfeccionista demais e levo tudo ao extremo; notas, dieta, amizade e afins. 

   Eu sempre gostei de conversar com as pessoas mais velhas, pois elas carregam  uma experiência que ainda está bem longe de me alcançar. Entre estas conversas, um professor me disse : " Se você fez o que você faz hoje em dia com a sua infância, você cometeu o maior crime da sua vida. "; e eu fiquei  me perguntando,  "O que eu fiz?" e, ele me respondeu, " Você calcula demais, pensa demais e esquece do que você, realmente, quer." . A partir dali, comecei a refletir sobre a minha vida e, decidi que ser diferente é legal. Não há motivos para tentar mudar por terceiros. Quem quiser que me aceite do jeito que sou!

 Alexandra é uma menina  apaixonada por livros; que ama escrever; que é viciada em café; que adora músicas instrumentais, pois elas lhe tocam na alma; que ama verdadeiramente e intensamente quem lhe faz bem - família e amigos - e não tem vergonha de quem é. Já cometeu muitas burradas, pois tem vergonha de falar diversas coisas, mas sente que quando escreve pode mostrar seu verdadeiro eu. É tímida, mas em público, quando tem que apresentar eventos, trabalhos ou qualquer coisa do gênero, solta a "Alexandra de seu interior" e, esquece que possui uma plateia. Batalha por seus sonhos e não desiste até realizá-los. Essa sou eu... Sou diferente de qualquer menina da minha idade, mas não estou nem aí. Tenho orgulho disso.

       Resolvi escrever este post, pois sei que muitas pessoas ficam acanhadas por serem diferentes, mas não pensem no que os outros vão pensar.
Pense em ser feliz. Viva, ame intensamente, independentemente, da idade que tenha -  15, 30,60 anos; enfim,criança, jovem, adulto, idoso -  somos todos seres humanos, mas nossas almas  são  únicas.

      Pegue um dia da semana, esqueça as preocupações e dê valor ao seu círculo particular. 
Por um acaso, este post me lembrou do livro " Se você me visse agora" (clique no título para ver a resenha), onde Ivan faz com que Elizabeth deixe sua vida pacata e aceite a felicidade que batia em sua porta.
 Dê uma lida nesse livro, pois ele renova vidas.

E aí,  como vocês valorizam a individualidade?
Espero ter agrado com este textinho,mas na verdade, ele serviu mais como um desabafo do que como conselho. Entretanto, como curto este espaço, resolvi compartilhar!

Bjks e dê sua opinião, pois ela é muito importante para nós.

Minha incrível mania de gostar dos personagens "errados"...





Como disse no post anterior, estou cheia de ideias para compartilhar com vocês e, para começar nosso bate-papo, resolvi falar desta minha, incrível, capacidade de amar os personagens "errados" de cada história que leio. Sabe aquele amigo ou o segundo cara  fofo  que todo triângulo amoroso ,que se preze, possui? Então, esses carinhas sempre me conquistam. Eu nunca consigo me apaixonar, perdidamente, pelos mocinhos da história, pois acho que eles são muito previsíveis e, desculpem, sem sal. Prefiro aquele que corre atrás, que toma a atitude, que desafia o tal mocinho e, não mede as consequências, pois está apaixonado pela protagonista.

A maioria das minhas amigas bookaholic's sempre se encantam e se iludem com o certinho e, torcem para que o outro fique para o "escanteio". Entretanto, não vejo graça e, por isso, sempre fico ali, do lado do meu favorito, torcendo para que, no final, ele consiga alguém melhor, que dê seu valor. Me envolvo tanto com a situação, que acabo, por vezes, chorando, rindo ou dando pulinhos de felicidade, quando meu personagem tem um final feliz. 

Essa paixão não é um tipo de regra que sigo - não me levem a mal - mas, no decorrer da história, sempre vou para o time que sobra. Algo me atraí. O jeito de falar sem pensar; de agir com um propósito; e a maneira de expressar o que você é. Eles parecem muito mais reais para mim do que os "príncipes encantados" que são os mocinhos. Os meus personagens incompreendidos são parecidos com os meninos, garotos e homens do nosso dia a dia, que sempre tentam, da maneira que podem, conquistar as mulheres de suas vidas. 

Muitos poderão me julgar, pois quem me conhece, sabe que sou uma menina romântica que tem um estilo diferente da maioria das garotas de sua idade e, por isso, deveria se encantar com o rapaz romântico do livro. Entretanto, é neste ponto que achamos a chave do meu paradoxo. Eu já vivo no mundinho dos livros. Assim, almejo aquele que me levará de volta para a realidade, mostrando o que a vida tem para oferecer; nem sempre um mar de rosas, mas que, aos trancos e barrancos, nos faz feliz com quem nos faz especial. 

O que as sagas que li têm em comum? 

Elas me mostraram que o homem não precisa ser perfeito para te fazer feliz, pois aquilo é "conto de fadas"; uma coisa muito clichê. Tudo bem que eles nem sempre acabam com a mocinha, mas no meu coração, cada um deles têm um lugar especial.

Na "Saga Crepúsculo" , Jacob me encantou com seu jeito menino de ser - inocente, risonho, quente e prático - , enquanto, as meninas suspiram pelo sorriso torto de Edward Cullen. Em "A Hospedeira", Jared acabou por me arrebatar pela persistência em trazer a mulher que ele amava para seu lado, odiando a "alma" que  habitava seu corpo, enquanto, outras leitoras choravam, cada vez  que, Ian dizia que amava esta alma e não a dona do corpo. Em Jogos Vorazes, Gale arrancou-me suspiros com seu ar misterioso e companheirismo para com Katniss, prometendo que não deixaria que nada de mal acontecesse à sua irmã e mãe e, dizendo que ela tinha que sair viva da arena - ou seja, ele a esperaria. Afinal, para bom entendedor, um pingo é letra. - , enquanto, mais bookaholic's adoravam Peeta e seu jeito meigo e indefeso, que sempre olhara Katniss a distância.
Enquanto leio algo pronto, como livros, contos ou crônicas, não há o que mudar, pois a história não é minha. Sou apenas uma intrusa no cenário, mas como disse em minha biografia do blog, estou escrevendo a minha narrativa, onde personagens foram criados e tramas foram feitas. Meus "mocinhos" tomaram conta do meu coração e, agora, o príncipe e o cara real estão nas minha mãos. Sempre tenho uma síncope nervosa quando penso nos dois, pois os amo igualmente. Eles são uma espécie de "filhos" para mim. Entretanto, sempre há uma decisão.

Toda essa rotina é uma loucura, pois você acaba se envolvendo com o psicológico de cada um. Nós nos transportamos para cada realidade e, como tal, apenas um mocinho pode ser escolhido. Para mim, os incompreendidos são sempre os melhores ;)

E vocês também têm esta mania? Qual é a sua preferência?
Conte pra a gente!
 Espero seu retorno!

Bjks da Ale!





Bienal Do Livro In Rio 2013... Eu Vou... E Você?




Bom, desculpem a demora para retomar minhas postagens por aqui, mas estava trabalhando em outros projetos literários e numa matéria que irá em breve ao ar. Entretanto, minha cabecinha já está planejando muitos posts inéditos, para vocês que curtem nossa página, a fim de, compensar o tempo perdido. Sem falar  que, nossas festas de final de ano estão chegando e, eu sempre aproveito essas datas, em meio as festividades com a família e amigos, para dar uma acelerada em minhas leituras. 

Afinal, estou louca para poder ler todos os livros da minha estante e poder comprar mais.Então, pensando no quanto eu queria que meus amigos me dessem de natal, cartões presente de livrarias - indiretas, queridos. Escutaram, né? Fica a dica. - eu lembrei que, graças a meu bom Deus, nossa Bienal Do Livro Rio será em 2013. - SURTOS DE ALEXANDRA. - O meu mundinho, onde posso andar, andar, andar, entre os pavilhões e, comprar, comprar, comprar, em cada estande. HaHa. Sem contar, a presença de ilustres autores, editores e profissionais do ramo literário, nacionais ou estrangeiros, que fazem deste evento, um marco no ano. Cada livro que você adquire, lhe dá um ar de felicidade.Vou confessar que, prefiro rodar na Bienal à procura de livros da minha listinha do que rodar no shopping para comprar roupas - Não que não goste desta segunda parte, mas a 1º opção ganha indiscutivelmente.

Assim, andava pensando em como começar este post, mas  não conseguia achar algo marcante.Entretanto, quando vi um anúncio na internet, a ideia ganhou vida e, não pude deixar de falar com vocês. Lutei com o tempo para tentar escrever o quanto antes, mas finalmente, consegui passar para o nosso blog.


(Notícia que quase causou a morte desta pessoa que vos fala)


Isso  mesmo que vocês  leram. "Titio Sparks", autor de vários livros que possuem resenhas no blog e de outros "milhões" - meu divo, uma das minhas inspirações - , finalmente, virá para cá. Eu, praticamente, tive uma síncope nervosa quando vi. Entretanto, decidi que vou tê-la depois que pegar o autógrafo - Em "Noites de Tormenta" ou "Diário de uma Paixão" ; ô dúvida cruel. - e tirar uma foto com um dos meus autores preferidos. 

Depois disso tudo, fui correndo no site da bienal, para me informar mais sobre as atrações confirmadas, pois muitas outras surpresas estão por vir.

Como pudemos perceber na notícia, a XVI Bienal Do Livro Rio 2013 começará no dia 29 de agosto e se estenderá até o dia 8 de setembro. Os mediadores prometem novos ambientes de integração com  os leitores e uma grade de programação dinâmica e diversificada. Sem contar, com aqueles programinhas tradicionais, não é mesmo?

 Quem nunca ouviu falar do Café Literário?

 Pelo terceiro ano, será mediado pelo escritor e crítico, Italo Moriconi, que  convidará o público a participar de descontraídos debates sobre livros, estilos e ideias com os mais variados autores, nacionais ou estrangeiros. 

E o Mulher & Ponto ? 

Bom, este espaço terá como mediadora  a jornalista, Bianca Ramoneda, que levará novidades aos bate-papos sobre os mais diversos aspectos do universo feminino que chamaram a atenção de homens e mulheres nas duas últimas edições.

E para quem tem filhos, irmãos, sobrinhos ou qualquer criança pequena dentro de casa, não pensem duas vezes antes de carregá-las junto com os mais velhos, pois sempre há  ambiente dedicado aos pequenos leitores e, desta vez,  a XVI Bienal do Livro Rio prestará uma homenagem lúdica e interativa a Ziraldo, autor que, presente em cada edição, se tornou parte indissociável do evento. Seus muitos personagens inesquecíveis, como Menino Maluquinho e Pererê, ganharão vida por meio da cenografia de Daniela Thomas e Felipe Tassara. 

Lembrem-se de que, criança com livros é criança com imaginação. Incentive desde já a leitura, pois a vida fica mais bonita quando você tem aquele "seu mundinho" para sonhar. 

Como disse, teremos muitas  novidades e, por enquanto, sabemos que dois espaços inéditos prometem surpreender os visitantes. No clima da Copa das Confederações e abrindo caminho para a Copa do Mundo, o Placar Literário, com curadoria do jornalista, João Máximo, será dedicado à literatura de futebol. 

Já os leitores adolescentes terão um novo território: além de, mais uma vez, poderem encontrar seus ídolos no Conexão Jovem, eles conhecerão o Acampamento na Bienal , que, comandado por João Alegria, terá como foco a tecnologia e a cultura de convergência ; o livro que vira filme, que vira game, que vira site, que vira livro -, mostrando que a narrativa faz parte do dia a dia.

 E, como vimos na reportagem, mais de 100 escritores, dos mais variados gêneros e nacionalidades, estarão entre os convidados. Além de Nicholas Sparks, três nomes internacionais já foram confirmados para o Encontro com Autores: Emily Giffin que lançou este ano "Presentes da Vida" (Novo Conceito); Allan Percy, do sucesso de "Nietzsche para estressados" (Sextante); e James C. Hunter, do fenômeno "O monge e o executivo" (Sextante).

 E as surpresas não param de chegar ...

 Além disso, uma parceria com o Instituto Goethe trará seis expoentes da literatura alemã contemporânea e promoverá encontros para trocas de experiências entre autores e profissionais do livro do Brasil e da Alemanha; que será o país homenageado da Bienal em 2013.

Bom, pudemos perceber que esta data promete, não é mesmo??

Eu irei madrugar na porta do RioCentro  e espero encontrar vocês por lá.

 Bom, até o próximo bate-papo.

Espero ter animado com esse "gostinho de quero mais" da Bienal. 

Bjks da Ale!

Ps: Todas a informações deste post foram retiradas do próprio site do evento!
Façam uma visitinha por lá também ;)






" Bento " - André Vianco

 1ª Capa de "Bento"

Capa Atual


Olá, pessoal....
Como prometido, estou aqui, pra falar um pouquinho sobre o livro Bento, do meu autor preferido quando o assunto é história de vampiros, André Vianco.

Bom, com certeza, se tivéssemos grandes empresas cinematográficas no Brasil,  esse livro viraria um filme. Aliás, a obra é uma saga (afinal virou moda...kkkkk), tendo em vista que esse é o 1º livro de uma sequência de 3. Bom, mas vamos ao que interessa.

O nosso herói nesse livro é Lucas, uma pessoa comum, que acorda após 30 anos, em uma São Paulo totalmente diferente. O evento apocalíptico que aconteceu é chamado por todos como a Noite Maldita (que vai ser apresentado no livro de Vianco...só que em 2013), onde as pessoas foram dormir normalmente e, no outro dia, algumas delas caíram em sono profundo e, outras acordaram como seres sedentos por sangue - Vampiros.

Enfim, ainda no hospital, após despertar, Lucas começa a ser informado sobre o que aconteceu com a Terra  e, é levado até a fortificação de São Vitor, pois lá, iria saber o seu verdadeiro destino. Ao chegar, Lucas é recebido por Bispo (um senhor que recebeu este título por ser um profeta) que o informa sobre a sua verdadeira missão - Ser um Bento - homem predestinado a acabar com a raça dos chupadores de sangue. Um Bento é um cara comum à primeira vista, tinha uma vida normal antes da noite fatídica, mas quando sente o cheiro de um vampiro prestes a atacar, fica louco e parte para cima com tudo, até matar todos os vampiros à sua volta ou até morrer.  Existe uma profecia que diz que, quando fossem reunidos 30 bentos, 4 milagres seriam desencadeados, a partir da liderança do 30º. O protagonista da história, claro, é o 30º bento.

Uma história realmente interessante que, prende você do início ao fim do livro, mas daí você me perguntaria: O Bispo estava correto?? Eles conseguiram acabar com a raça vampírica?? Lucas realmente é o predestinado??? E quais são os 4 milagres??? Bom, como odeio ler resenhas com spoilers, deixo aqui o gostinho de quero mais e, recomendo esse ótimo livro do André.Tenho certeza de que vocês irão adorar.

Bjks e até o próximo encontro que será para relatar sobre o 2º livro da saga do Vampiro Rei que é intitulado " A Bruxa Tereza".
Fui!!!!

P.S: Pessoal, como falei no início do post, eu sou apaixonada pelas obras do André e, ele possui um blog super legal onde ele passa todas as novidades. No último post dele, ele deu dicas para os futuros escritores, passando várias experiências e incentivos. Para aqueles que sonham com o mundo literário não deixem de conferir (essa é pra você Xanda)....O endereço do blog é http://blogdovianco.com/