"A Elite" - Kiera Cass


Olá, queridos!

Hoje iremos falar sobre a incrível continuação da trilogia de Kiera Cass. Depois de nos ser apresentado o duro processo de escolha, transformação e aprendizado de 35 garotas que buscavam o coração do príncipe Maxon e a coroa em "A Seleção" ( não leu essa resenha?? Clique aqui e diverta-se... Ps: Depois volte para conferir esta, hein? rs), nos deparamos com situações mais complexas em "A Elite". Afinal, apenas 6 garotas restaram e a disputa acaba por se acirrar, a cada minuto, dentro do Palácio. 

America Singer continua sendo a menina que sempre foi e, a cada dia que passa, começa a se sentir mais confortável com a vida que estava levando e com a companhia do encantador príncipe Maxon. Contudo, ao mesmo tempo em que sente seus batimentos cardíacos dispararem pelo mesmo, seu coração se despedaça ao ver Aspen fazendo sua ronda habitual. Ela precisava considerar dois pesos e duas medidas. Estaria ela realmente preparada para assumir o trono de Illéa? Afinal, se conseguisse a coroa, sua antiga vida ao lado de Aspen seria apenas uma recordação. 

Muitas dúvidas começam a aparecer, mas ao passo que A Seleção ainda continua, ataques rebeldes começam a se tornar frequentes e os questionamentos sobre o injusto sistema de castas se tornam primordiais. Muitas questões políticas e diplomáticas rodeiam os muros do castelo e são percebidas pelos olhos observadores de America. Mesmo que esteja alheia à maior parte do assunto, pertencente à Realeza, ela se mostra interessada e consegue a oportunidade de ler um dos diários de Gregory Illéa, fundador da nação, com o auxílio de Maxon. Em suas páginas, America começa a se decepcionar com o sistema com que convive. Aliás, ela podia ser bonita, esperta e engraçada, mas o que mais lhe marcava era o senso de justiça.

Uma voz no meio da multidão pode  não ser ouvida, mas é o primeiro passo para alguma mudança. Por que as pessoas devem ser identificadas por um número? Ser UM ou OITO não torna alguém mais especial do que outro.

 America  permanece na competição, mesmo após alguns imprevistos, e tenta evitar problemas com sua postura. Entretanto, será que sua voz se calará? Juntamente com Maxon, aos poucos, novidades podem surgir na vida da sociedade. Tudo o que os resta é esperar que os ânimos se acalmem. Eles, realmente, precisam de tempo.


Eu acho incrível a capacidade com que Kiera Cass faz com que seus leitores fiquem submersos em suas obras. Da mesma maneira que ocorreu no 1º livro, não consegui largar o 2º até a última palavra. Dormi e acordei com a história na cabeça e no coração. Suas descrições sobre o enredo são tão reais que te fazem sentir as emoções que rondam os personagens. Eu sempre ficava com o coração apertado quando America ponderava sobre suas inseguranças amorosas.

A maioria das pessoas critica Aspen por ele tentar mostrar à Meri, como chama a personagem central, defeitos de Maxon, para conseguir uma maior atenção para si. Entretanto, devemos entender seu lado. Afinal, Aspen a  ama e quem ama não luta a qualquer custo? Não é que ele seja meu predileto, pois ainda não consegui optar por um dos dois, mas não o julgo por sua atitude. Aspen foi criado como um Sete e passou por muitas dificuldades para cuidar de sua família; e Maxon nasceu UM e foi criado com dedicações e cobranças. Na minha humilde opinião, cada um a ama de um jeito diferente e cabe a mesma analisar qual das maneiras mais lhe completa.

Perdoe-me, querido leitor, por sempre defender quem a maioria não gosta, mas eu sou assim. Lembra-se da nossa conversa sobre os personagens incompreendidos

Neste livro podemos conviver mais com a rainha e com o rei e conhecer melhor cada uma das partes. Amei de todo coração a mãe de Maxon, mas não posso dizer o mesmo sobre o pai. 

Enfim, posso afirmar que esta obra nos surpreende em cada capítulo e nos dá novos conceitos e panos de fundo para as pessoas que estão em volta dos acontecimentos.

Mais uma vez, foi difícil largar o livro sem obter o final, mas tenho certeza de que a autora nos trará uma continuação cheia de encantos e novidades. Estou muito ansiosa para saber mais sobre os rebeldes. Por que eles agem? Sulistas e nortistas têm o mesmo objetivo? Como ficará o governo de toda nação? A monarquia sobreviverá? E, por fim, seria America a escolhida para liderar o mesmo ou algum novo governo?

Além de esperar pelo novo lançamento, ficamos no aguardo de outra novidade. Todo o enredo da trilogia  está sendo trabalhado para se tornar uma série. Já imaginaram? 

Espero que tenham curtido, como eu, toda a história. Aliás, quando você entrar no mundo de "A Seleção", não vai querer mais sair ;)

Até mais, pessoal!

Bjks da Ale!

2 comentários

  1. O que falar sobre as suas resenhas??? simplesmente incriveis...mesmo não sendo o meu tipo de literatura, dá uma votade enorme de ler, tamanha a empolgação com a qual você os descreve...continue sempre assim...te adoro....

    ResponderExcluir
  2. AWnnn! Que bom que vc gostou, maninha! Sinceramente, eu amei a história e sempre me empolgo quando falo dela! Hahah!
    Bjksssss! Te amo demais!

    Obs: Quando quiser, é só me pedir que mando a série para vc ;)

    ResponderExcluir