O lugar onde os sonhos se realizam!! #BIENAL




Olá, pessoal!

Estou muito animada para contar minha maratona neste incrível paraíso! O que foi essa Bienal, minha gente??? Tá, eu fali, mas tudo foi perfeito! 

Bom, todos nós esperamos ansiosamente por esse evento, mas eu me surpreendi com a quantidade de livráticos que vi por lá! O clima estava carregado de pura emoção. Nada era mais lindo do que ver pessoas conversando sobre seus personagens favoritos, sobre seu estilo de leitura, indicando livros, participando de discussões literárias e divulgando blogs - como eu. 

Minha primeira visita foi no dia 31 de Agosto. Afinal, eu esperei o ano inteiro para conseguir ver o titio Nick Sparks - meu divo, como vocês sabem. Nesse sábado, cheguei à Bienal às 08:00 da manhã. Minha amiga Carol Passos - que faz umas visitinhas, de vez em quando, aqui no blog - e eu ficamos na fila desde então, esperando que o portão abrisse para que eu realizasse um dos meus sonhos. Contudo, nos deparamos com uma imensa multidão, desejando a mesma coisa que eu. A espera, a princípio, havia sido tranquila, mas a correria começou quando o portão do estacionamento foi liberado. Corremos, corremos e corremos para chegarmos ao pavilhão de acesso, que ainda estava fechado. E foi aí que o problema começou. As pessoas não paravam de chegar e a aglomeração se tornou maior. Não tinha como andar. O grupo se movia junto e nós não conseguíamos ver o chão.

 A abertura aconteceu às 09:45 e foi exatamente neste horário que quase todo mundo, que estava na frente do local, tropeçou. Foi um verdadeiro boliche humano - se um caísse, o outro caia junto. Minha amiga caiu primeiro e eu entrei em desespero. Logo depois, eu também fui pro chão e o resultado não foi muito bom. A segurança começou a ajudar as pessoas e, por isso, eu não sei como eu caí e nem como levantei. Foi algo rápido, mas assustador. Afinal, pessoas apoiaram seus corpos em minhas costas durante a queda e a Carol machucou a perna, pois uma pessoa passou por cima dela. Como meu sangue estava quente, não senti dores na hora e continuei lutando por meu objetivo. Procurei o stand da Arqueiro a fim de pegar minha senha para a tarde de autógrafos, mas as mesmas se esgotaram rapidamente. Nesse meio tempo, a Carol foi para o Auditório Raquel de Queiroz para guardar o lugar para o outro evento que Nick faria. Nesse último, conseguimos ficar num lugar estratégico. No início, foi dito que seriam distribuídas 400 senhas e não tinham nem 50 pessoas na nossa frente. Havia esperança e meus olhinhos se encheram de lágrimas com a expectativa. Contudo, algumas pessoas foram furando fila e, como a organização deixou a desejar neste quesito, não houve fiscalização e, por isso, o empurra-empurra retornou.

Nós já estávamos sem fôlego, mas não arredamos o pé. Por fim, a equipe disse que os dois eventos seriam para satisfazer os autógrafos e que todos que estivessem ali conseguiriam ver Sparks. Todavia, nem assim a "confusão" parou. Aquela vontade de vê-lo não me abandonava, mas eu não conseguia mais ficar naquele tumulto. A organização começou a dar prioridade pra quem já tinha senha e nos tirou da frente. Nessa hora, eu saí, pois simplesmente não dava para aguentar. Depois de ser pisoteada e ficar sem ar, eu não conseguia suportar mais umas milhares de horas naquele sufoco. O Nick é muito importante pra mim, mas primeiro eu precisava pensar nas condições em que Carol e eu nos encontrávamos. Com um aperto no coração, deixamos a fila e fomos descansar. Sentamos, relaxamos e verificamos nossas "baixas corporais". 

Ps: Essa é uma pequena amostra da situação pela qual passamos 

 

Apesar de tudo, a minha admiração pelo Nick só aumentou.  Aliás, ele chegou uma hora antes do previsto para tentar ver o máximo  de pessoas que conseguisse. Sparks atendeu seu público por mais de seis horas e autografou mais de 1.800 exemplares de suas obras. Um fofo, não é mesmo???


Depois do nosso descanso merecido, Carol e eu fomos andar, comprar, andar e comprar mais um pouco! Passeamos muito e o meu bolso sentiu bastante. Já no meu primeiro dia, saí com oito livros nas mãos. 

Após as compras, fomos para o stand da editora Novo Conceito para ver a linda autora Emily Giffin, cuja resenha do livro "Questões do Coração" consta no blog.  

 Bom, eu não peguei senha para o autógrafo da Emily, pois não estava com tanto pique para enfrentar mais filas. Contudo, a organização foi maravilhosa e, mesmo sem senha, consegui ver de perto a autora. Emily é uma simpatia e, em todos os momentos em que esteve no local, agradeceu pela presença de todos e disse que seus fãs eram os melhores. 



O que falar do stand da Novo Conceito?? Meu Deus, eu ameiiii aquele lugar. Além da belíssima decoração, tivemos uma recepção calorosa por parte da equipe. Foi o ponto em que eu passei mais tempo durante a Bienal. Conversei com outros blogueiros na "festa" que a própria editora promoveu nesse dia, conheci e tive muitos bate-papos com os produtores editoriais. Para vocês terem noção, esse stand era o nosso ponto de encontro ( É claro que a Carol estava comigo, né?? E nessa hora, a irmã dela também- nossa querida Catarina). Sempre que nos desencontrávamos, voltávamos pra lá. Sinceramente, eu me senti em casa no stand. 

 

Olha que decoração mais linda!!!

Nesses períodos de tempo em que ficávamos no stand, muitas ideias novas para a nossa escrita surgiam. Consegui bons estímulos e a doida da Carol já me presenteou com uma ótima história para o meu próximo manuscrito. Além disso, a NC disponibilizou diversas palestras sobre escrita, blogs e afins. Elas são muito interessantes! Quer conferir?? Clique aqui para assisti-las.

O intercâmbio cultural que a editora promoveu entre os blogs foi sensacional. E para completar, ainda ganhamos brindes lindos! 

 
 Nem amei, né???

Eu tinha também uma outra necessidade nesse dia. Precisava encontrar com minha querida amiga Rafaela Guimarães, que já nos deu uma entrevista aqui e que tem dois livros publicados. Bom, eu os comprei e ganhei autógrafo dessa fofa.

 Ansiosa para entrar nessas atmosferas literárias!


Amei as dedicatórias!

O dia passou muito rápido. Mesmo que estivéssemos cansadas, não notamos a hora passar. Deixamos a Bienal às 21h. O sorriso não nos abandonava e o próximo final de semana estava sendo aguardado ansiosamente.

***

 Meu segundo dia nesse lugar apaixonante foi no feriado de 07 de setembro. Agora além da Carol e da Catarina, minha irmã - que também escreve aqui- e nossa amiga Aninha nos acompanharam nessa jornada literária. Chegamos às 09:00 da manhã e esperamos na longa fila de abertura. Um ótimo tempo para bater papo.

 (Flávia, Carol, eu e Catarina - da esquerda para a direita)

(Aninha, Flávia, Carol, Catarina e eu - da esquerda para a direita)

 Gente, sabe quem apareceu como autora??? A Carol! Isso mesmo! Ela também escreve e colocou seu manuscrito como e-book! Eu nem fiquei orgulhosa dessa amiga, né??

Tímida demais !

Vocês lembram da história do Nick?? Então, como sou brasileira, não desisto nunca.... E não é que eu consegui tirar foto com o Sparks no dia 07, meu povo!


Haha... Tudo bem, tudo bem.... Não foi de fato um encontro pessoal com ele, mas outras oportunidades virão! 

Minha lista de livros estava carregada de diversos títulos, mas eu precisava de alguns com extrema urgência. E "Rio 2054" era um deles. Eu queria ler essa distopia pra ontem e olha com quem eu encontro no stand da Novo Século (editora da obra)....



Jorge Lourenço, o autor desse livro extremamente promissor. Ele é muito simpático, gente. Conversamos durante um bom tempo e ele ficou muito feliz por eu estar louca para ler o livro dele. E olha o que eu consegui:

 
Um autógrafo mais do que especial!


No mesmo stand, encontrei personagens marcantes dos filmes de terror. E claro, não perdi a oportunidade de tirar foto!


Jason, paraaa! 


Freddy Krueger , o monstro mais assustador... ops... para falar a verdade, mais engraçado. Eu morria de rir com algumas poses que ele fazia!

Ps: Essa é minha querida prima-irmã,  já mencionada no post da JMJ, que encontrou conosco durante nosso passeio.


Depois disso, continuamos nossa caminhada. Afinal, quanto mais você anda pela Bienal, mais coisas você precisa ver. 

No meio de um stand e outro, encontrei esta estante magnífica e precisei registrar no blog!
Queria tanto uma dessas no meu quarto :/


Já na Intrínseca, consegui algo precioso. Encontrei John Green, o autor de "A Culpa é das Estrelas", que também possui resenha no TBW BR.


"OKAY" (Quote do livro)


Essa Bienal só me trouxe surpresas. Uma aconteceu atrás da outra. No stand da Companhia das Letras, pude tocar no vestido azul que America de "A Seleção", do Selo "Seguinte" dessa editora, usou! Todo mundo sabe, pois já comentei no meu post sobre essa série, que sou apaixonada por essa personagem e sobre todos que estão em seu mundo. 

 
E a vontade de levar um pra casa??? Como fica isso, produção???


O meu "lado criança" também foi beneficiado, pois a Universo dos Livros nos possibilitou encontrar com pessoas especiais.

 Os melhores...



Que capitão....

 Vocês devem estar se perguntando onde a Carol se enfiou, não é mesmo?? Bom, ela, Catarina e Aninha foram para o debate com a autora da série "Crossfire", Sylvia Day. E, ao contrário do dia do Nick, elas conseguiram \o/ 

Catarina!

Carol!

Aninha!
Ps: Eu não fiquei pro debate, pois não li a série. Contudo, fiquei muitooo feliz por minhas amigas :D



Meu saldo desse dia foi de cinco livros. Saímos de lá às 20h e,
 ai, meu Deus... Ainda falta um dia! 

****

Minha despedida no dia 08 foi maravilhosa. Cheguei às 14h,  no domingo, e queria ter ido mais dias, mas o ano letivo não me permitiu. Fico indignada com isso! Por que paramos para assistir a Copa e não paramos para ir na Bienal? #revoltadeumaleitora

Enfim, nesse dia fui com meus amigos de longa data e lá encontrei com Carol e Catarina. Esbarrei com meus parceiros literários - Michel do "No meu Mundo" e Fernanda do "Imaginação Literária" - e  
conversamos um pouco sobre nossas experiências dentro do nosso paraíso. 

Comprei mais dois livros e o dinheiro acabou haha. 

Durante todo o evento distribui os marcadores do blog e os auxiliares dos stands já me chamavam de "menina do marcador" 


Ao total, comprei quinze livros...


E no meio saí com muitos brindes....



Eu não me arrependo dos apertos que passei, pois essa experiência me deixou muito feliz. Cada segundinho foi aproveitado intensamente e eu simplesmente não senti a hora passar. Me envolvi numa atmosfera própria. Minha bolha de sonhos! Senti que meu desejos podem ser alcançados com minha determinação e que não posso desistir no meio do caminho!

Bom, minha maratona, infelizmente, chegou ao fim, mas já estou começando a juntar dinheiro para a próxima! Que venha 2015!


PS: Relevem minha cara de sono, mas o cansaço tinha que me atingir uma hora, né? Haha!


Adorei compartilhar essa matéria com vocês! Obrigada pela atenção e espero que tenham curtido, como eu, esse paraíso literário!

Bjkkks da Alê.

5 comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. só vc mesmo ...adorei .
    quero ler é o seu livro ...
    tenho orgulho de vc . beijos doçura

    tia Rose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own, tia! Obrigada! Haha! Pode deixar... estou escrevendo com muito carinho!

      Beeijos!

      Excluir
  3. o q falar desse local??? M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O....
    Quando é ano de bienal eu já fico contando os dias para q chegue logo...e nada melhor de que curtir isso com pessoas tão taradas por livros como eu...
    Que venha logo 2015..aheeee
    P.S: Pra variar, post incrível....bjks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me fale, maninha! Contei os dias para esse evento e, quando a data finalmente chegou, vibrei intensamente! Obrigada por me acompanhar! :D

      Excluir