"Reencontros" - Rafaela Guimarães


O que você faria se o seu verdadeiro amor fosse o seu "irmão" ? Calma, calma, minha gente. Melhorarei a pergunta...

O que você faria se o seu verdadeiro amor fosse o seu melhor amigo, quase irmão? Levaria em conta que um romance poderia acabar com a amizade se a situação não desse certo? Ou "chutaria o balde" e agarraria a sorte que o destino permitira  bater em sua porta?

 Bom, essa é a questão que Kristine e Thomas precisam levar em consideração neste enredo. E para alimentar ainda mais a fogueira, os dois não se viam há dez anos. Ai, meu Deus... O que um reencontro não faz???

Kristine Thrue e Thomas Carter eram amigos de infância e viviam brincando na gloriosa Londres. Tudo parecia perfeito até que o pai de Kris é promovido e precisa trabalhar em L.A. Esta mudança rompe o coração das crianças, mas não havia meio que mudasse esse inevitável rumo do destino. Após dez anos de separação e sem contato, uma foto pode mudar tudo. Sentimentos podem ressurgir. E a curiosidade pode aumentar. Assim, ao ver sua infância num pedacinho de papel, Thommy resolve procurar sua velha "irmã" nas redes sociais e se surpreende com que encontra. Ela não era mais aquela menininha. Ela era uma mulher. Uma mulher linda.

Thomas também estava diferente. Era um músico independente e sonhava com uma divulgação de seu trabalho. Um completo amante das visitas aos pubs com os amigos... Simplificando, um típico britânico.

O reconhecimento foi sendo experimentado ao longo das conversas online e, com o tempo,  Kris resolve convidar Thommy para L.A. Afinal, com a influência de seu pai, ela poderia muito bem ajudá-lo na divulgação de sua música. Bom, vocês já devem saber no que isso vai dar, né?? #romance

Esse livro, como já foi citado em VÁRIAS outras conversas, é obra da querida  Rafaela Guimarães. Sinceramente, eu acho que não consigo descrever tudo o que senti lendo esse escrito. É simplesmente perfeito. Tem um ar britânico, um ar de L.A, um clima de romance e, o melhor de tudo, uma atmosfera completamente real.

 Entre pontos de vistas alternados e muito bem trabalhados, conseguimos entender as mentes de Kris e Thommy. E, vale constar que, foi esse ponto que mais encantou. Aliás,  para que uma mulher "entre" na cabeça de um homem é preciso que um certo cuidado e atenção se façam presentes  para que nenhum detalhe escape de nossa percepção feminina. E francamente, a Rafa soube mandar o seu recado direitinho, pois o leitor consegue sondar os pensamentos de Thomas como se fosse a sua própria consciência.

Outro ponto extremamente positivo: Thomas é um homem real e não aquele príncipe que sempre acerta. Ele erra, reconhece seus erros e admite, como um homem de verdade, que fez "burrada". Kris não foge da regra geral, pois convive com muitos sentimentos de apreensão que nós mulheres costumamos sentir quando estamos apaixonadas. Juntos, os dois formam um conjunto muito melhor. Afinal, Thommy deixou de ser um cantor boêmio dos pubs de Londres por uma antiga paixão de infância. Kris também cresceu e amadureceu, esquecendo seu antigo namorado - que não valia nada - e mostrando para si mesma que merecia muito mais.

Trata-se de uma leitura leve, gostosa e extremamente de alto-astral. Me peguei rindo das bobeiras de Thomas , chorando quando algo não acontecia do jeito que eu imaginava e chorava e ria, ao mesmo tempo, quando os dois estavam de bem um com o outro.

Thommy, com certeza absoluta, é meu personagem favorito. Amo sua personalidade, seu jeito de ver as coisas e de sua mudança no decorrer dos capítulos. Afinal, ele deixou de pensar em qual mulher do bar  levaria para passar uma noite com ele para pensar na mulher que lhe proporcionaria uma família, e não somente um prazer bobo.

A Rafa autografou meu livro na Bienal, como falei no post anterior, e o seguinte comentário constava na dedicatória: "Não caia muito na lábia do Thomas! Ou melhor, caia sim!" . Bom, Rafinha, acho que o seu mocinho conseguiu me arrebatar mesmo. Aliás, quem consegue resistir com um sotaque britânico no "pé do ouvido"? Haha.

Kristine também é fantástica, mas, por diversas vezes, me irritei com seu temperamento. Magoada com situações passadas e com o histórico de pubs de Thomas, ela não deixava o menino se explicar em algumas situações equivocadas, mas tão logo seu coração amolecia com o carinho desse homem maravilhoso.

Juro que "suguei" todos os diálogos de uma hora para outra, mas fiquei com aquela vontade de "economizar" o livro para que não precisasse me desvencilhar desses personagens muito rapidamente. Contudo, precisava saber o que aconteceria e terminei num piscar de olhos. Porém, mesmo assim,  fiquei ansiosa por outro motivo. Reencontros terá continuação. Pois é!! A Rafa não se contentou em criar uma atmosfera linda apenas uma vez. Ela vai repetir tudo isso em Recomeços.  Conclusão: A ALÊ AQUI ESTÁ EUFÓRICA, NÉ???

Bom, eu só posso dizer que você não pode perder esse contexto. Afinal, nada melhor do que relaxar com esse romance maravilhoso e pensar nesta possibilidade:

" E se o passado fosse seu amor do presente?"

***

Pessoal, espero que vocês tenham curtido essa resenha. Esse tema já foi alvo de um papo literário e a autora já nos concedeu uma entrevista exclusiva e, por isso, me senti em casa ao escrever esse post.

 Acho que vou correr para ficar mais com o Thommy antes que a Kris tenha uma crise de ciúmes haha!

Beeijos e até a próxima!





2 comentários

  1. Respostas
    1. Oieee, migs! Ai, que bom que você ficou curiosa! Haha! Eu te empresto! Pode deixar! Beeijos!

      Excluir