Ame o que é seu - Emily Giffin




Oi, gente!!!
Hoje começo com uma pergunta que é crucial para essa resenha: Quem nunca ficou na dúvida sobre uma determinada atitude que  deveria tomar?
É em torno desse dilema que é desenvolvida a trama de Emily Giffin.
A estória gira em torno do dilema vivido por Ellen Grahan, uma fotógrafa bem sucedida de Nova York. Sucesso na carreira e no amor também. Ela é casada com Andy Grahan, um excelente advogado e um ótimo marido. Porém, o destino resolve pregar uma peça em Ellen.
Em uma tarde chuvosa, ela encontra, em um cruzamento, com seu ex-namorado - o grande amor de sua vida - Léo.
O que parecia ser um encontro casual se torna uma grande dúvida para Ellen.
Os mais antigos vão lembrar daquela música do Tim Maia onde ele diz: "paixão antiga sempre mexe com a gente, é tão difícil esquecer...".
Pois é, pessoal, Ellen fica muito mexida com esse reencontro e começa a se reaproximar de Léo, descobrindo que seu sentimento por ele ainda continua vivo.
Entretanto, a dúvida de trocar o certo pelo duvidoso fica a atormentar a sua cabeça.
Acredito que toda menina ou mulher já se pegou pensando em como teria sido a sua vida com um amor do passado, mas a pergunta que não quer calar é: será que seríamos felizes?
Bem, minha opinião sobre o livro é:  achei que ele foi meio maçante no decorrer da estória. Acredito que poderia ter menos "encheção de linguiça". Na realidade, como amei Questões do coração, fiquei esperando por mais dessa obra e talvez seja por isso que tenha me decepcionado um pouco, mas é uma boa leitura.
Bom, termino deixando vocês com essa linda música e com a pergunta: Se você tivesse a oportunidade de encontrar com um amor do passado, o que faria?
Beijinhos e até a próxima


Flay

50 tons mais escuros - E L James



Olá, gente! Tudo beleza? Espero que sim!
Bom, hoje iremos comentar sobre o segundo livro da série 50 tons. Preparados para 50 tons mais escuros?

Como vocês viram no outro post, que foi feito em forma de vlog (se você não viu, clica aqui), essa série narra a estória de Anastácia Steele, ou Ana para os íntimos, com o todo poderoso Christian Grey.
No 1º livro, a autora se prende mais ao fato de como eles se conheceram e todo o processo em que Ana passa para se tornar a submissa de Christian. Vimos que ela se apaixona por ele e que ele fica bem balançado por ela também. Vimos também que Ana não se adapta muito com os métodos de prazer utilizados pelo sr. Grey e que depois de uma "surra" de cinto, ela decide deixá-lo, terminando assim o 1º livro.

Neste, Ana começa narrando os duros dias em que viveu sem estar ao lado de seu 50 tons, porém esse sofrimento não é tão longo quanto parece. Passam-se 5 dias e Ana está em seu novo emprego quando recebe flores de Christian e um e-mail onde ele pergunta se ela ainda quer que ele a acompanhe na exposição de José. Bom, daí já dá para ter uma noção de que ela não consegue ficar muito tempo sem vê-lo...

Não vou relatar muito sobre os detalhes do livro para não dar spoilers, mas vou citar alguns fatos que me encantaram.


Em minha humilde opinião, eu gostei mais desse livro do que do primeiro. Simplesmente pelo fato de que neste, Christian está muito fofinho. Além disso, a continuação do enredo explica bem melhor sobre os traumas de Christian, mostrando ao leitor o porquê de suas antigas atitudes.
Ele realmente é um cara sensível e começa a mudar seu jeito de ser só para não perder a mulher amada. (Achei isso lindo - Homens, sigam esse exemplo).
                                                                           Adorei a parte em que ele mostra a biblioteca de seu apartamento para Ana. A descrição da cena me lembrou o filme da Bela e a Fera - Livros até o teto.

50 tons mais escuros também fala sobre a misteriosa Mrs. Robinson e sobre o seu papel de influência na personalidade de Grey.
Momento Spoiler: desculpa, gente, preciso descrever a emoção que senti quando li a parte em que Ana joga bebida na cara dela. Sem contar com o belo tapa na cara de Robinson dado pela mãe de Grey  (bem feito).
 
Cara, esse livro me deu muito mais conteúdo para abordar, mas infelizmente não posso, pois vou acabar estragando a surpresa. rs

Bom, não é segredo para ninguém que essa série teve como base a Saga  Crepúsculo, e nessa continuação, as similaridades com alguns personagens de Meyer se tornam mais evidentes. Aliás, é impossível não visualizar a Alice em Mia, irmã de Grey; e os queridos chefes da família Cullen como os pais de Christian.

 No primeiro, não achei que o Christian fosse parecido com o Edward, mas nessa continuação, percebi que há sim certos atos que me lembram do vampiro. Até hoje me pergunto se tenho algum bloqueio, pois não consigo enxergar a Bella na Ana. Eu simplesmente não consigo. Pra mim, elas não se parecem em nada.

Realmente amei o 2º livro e espero gostar mais ainda do 3º, pois quero ver logo o desfecho dessa estória. 

Espero que tenham gostado.
Preciso muito dos comentários de vocês para saber se estamos no caminho certo, pois só poderemos melhorar com a ajuda dos nossos queridos leitores - Lembrem-se, o blog é de vocês!!!

Mas antes de ir, quero parabenizar o site  50 Shades of Grey BR, pois ao visitá-lo, me deparei com esses lindos desenhos baseados na trama... eu achei um máximo... não sei se foi alguém do site que fez ou se eles arranjaram em algum lugar, mas achei digno divulgá-los aqui, pois o site é 10.

A foto abaixo foi tirada e postada no Twitter pela própria E. L. James.

 Jamie e Dakota antes e depois de caracterizados!

Fofo, né???

Valeu, galera!!! Beijocas e até a próxima!!!
Flay


Kiera Cass no Rio! #Eufui





Surtosssssssssss! Ah, nem consigo acreditar que essa foto é real! Omgggg!

Ook, Alexandra, vamos voltar para a parte em que você age como uma blogueira séria? Haha! Desculpe, pessoal, mas vocês já sabem o quanto sou fã da Kiera. É simplesmente impossível não pirar.

Bom, ficamos sabendo que essa querida daria  uma passadinha no Brasil para conhecer seus apaixonados fãs através da  grande divulgação feita por parte da Seguinte, selo da Companhia das Letras. Assim, a partir dessa notícia, não poderia deixar de comparecer, não é mesmo? E lá fui eu, em plena segunda-feira após o ENEM, conhecer a diva literária. 

Parte da divulgação!!

Kiera Cass passou por Cachoeira, pelo Rio de Janeiro e por São Paulo e não perdeu o sorriso nem a doçura em momento algum. Pelo contrário, ela ria em cada instante e disse que estaria disposta a atender todos os fãs que estivessem no local. A própria autora nos contagiava com sua alegria. Foi ótimo vê-la assim, pois pude me orgulhar ainda mais por ser sua fã.

Minha amiga Carol, aquela que já é da família do TBW BR, e eu chegamos na Saraiva do Botafogo Praia Shopping às 12:00. Ficamos esperando por um bom tempo na fila, conversamos muitooo com as fãs que estavam perto da gente e encontramos com amigas minhas também. Nossa! Como livrático tem assunto, meu povo! Nós discutimos bastante sobre diversos livros e personagens, mas ninguém entendeu meu amor pelos ícones incompreendidos hehe.

 
Aêeee.... Conseguimos pegar a senha!!


Não senti a hora passar e quando vi, nossa querida Cass e seu marido já haviam chegado.
Meia hora antes do previsto, ambos começaram a distribuir acenos e sorrisos para onde olhavam. Meu coração até então estava tranquilo, mas a partir do momento em que a fila começou a andar, um nervoso enorme e um frio na barriga tomaram conta do meu corpo. Eu não via a hora de poder abraçá-la e de dizer o quanto o seu trabalho é inspirador para mim.

Escrevi um recadinho atrás de um dos marcadores do blog para entregar para ela. E agora precisava controlar minhas mãos trêmulas para que eu conseguisse dar meu "presentinho".

Assim que chegou a minha vez e Kiera olhou nos meu olhos, senti que minhas glândulas lacrimais estavam começando a trabalhar, mas tentei segurar o nível para aquele estágio dos "olhinhos brilhando". Afinal, eu precisava falar o que queria. 

Atravessei o pequeno espaço entre nós e dei um abraço sincero nessa pessoa incrível. Kiera agradeceu por minha presença e eu falei que a admirava muito. Neste momento, peguei o marcador e entreguei, dizendo que era do meu blog. Ela falou que era lindo e agradeceu pela lembrança.

 
Isso na mão dela é o marcador  ><

É claro que eu não deixaria de contar que eu sou Team Aspen, né? Kiera ficou encantada, pois quase todo mundo ama de paixão o príncipe Maxon - Bom, gosto de caras reais, sociedade! Haha!
E para completar, Cass disse que ele também é muito importante para ela...


Olha a surpresa no rostinho dela quando eu disse isso!

E, por fim, peguei os meus queridos e preciosos autógrafos ;)





O tempo ao lado dessa pessoa maravilhosa passou muito rápido... Mas valeu a pena cada segundo, pois o jeito Kiera de ser os tornou extremamente especiais. Me despedi e, mais uma vez, ela me agradeceu pela presença. 

Fiquei tão emocionada depois que saí da fila que não consegui deixar a livraria tão rapidamente. Babei mais um pouco pela diva enquanto ela conversava com os demais fãs. E, como sou brasileira e sou comunicativa, toquei no ombro do marido da Kiera - que estava perto dos seguranças a  fim de dar auxílios para a esposa - e pedi para tirar uma foto com ele. O senhor Callaway Cass também é muito atencioso e me atendeu de bom grado e com uma imensa simpatia no rosto.

 Nem amei, né? 


Me senti realizada ao conseguir meu objetivo. Aquela sensação de "realização de um sonho" misturada com a de " dever cumprido"  me arrebatavam.

Minhas amigas Thamiris e Ligyane também conseguiram e ficaram igualmente felizes. 






Ps 1: Você deve estar se perguntando por onde a Carol se enfiou, né? Bom, como vocês sabem, ela é uma ótima amiga e só foi no evento para me fazer companhia, pois ela não leu ainda a série A Seleção. E como a Carol é uma pessoa maravilhosa, deu a senha dela para uma amiga nossa que não havia conseguido.


Por fim, me sentindo muito feliz e aliviada por essa vitória, fui juntamente com a Carol passear por este lindo shopping. Meu Deus, que vista  do último andar é aquela ?  Eu simplesmente amei, pois pude relaxar, pensar em diversas coisas e repassar pela milésima vez o que tinha falado com a Kiera para a Carolzinha.





















E, para encerrar, não podia deixar de colocar um trechinho de uma música que veio de supetão na minha cabeça enquanto estava admirando a paisagem....

 

" Além do horizonte deve ter
Algum lugar bonito
Pra viver em paz
Onde eu possa encontrar
A natureza
Alegria e felicidade
Com certeza"


***

 Bom, espero que vocês tenham curtido o post, pois esse dia foi muito especial e eu amei compartilhar a minha experiência com vocês!


E, lembrem-se : Acreditem sempre em seus sonhos ;)

Beeeeijos da Alê!!!