"Insurgente" - Veronica Roth

Contém spoilers de Divergente.

" - Insurgente. Substantivo. Uma pessoa age em oposição à autoridade estabelecida, mas que não é necessariamente considerada agressiva."
Fernando - personagem do livro

Achei que esta era a melhor forma de começar a resenha. Aliás, essa é a perfeita definição do que a nossa personagem principal deseja, pois a partir de acontecimentos não tão agradáveis, no passado, Tris tenta usar menos força para valorizar a razão.

Como disse no nosso papo sobre Divergente, primeiro livro da trilogia, essa estória é simplesmente viciante e, por isso, corri para comprar o meu exemplar de Insurgente. Li em três dias, pois estava na época do Natal. Pois é... três dias agarrada com o perfeito Tobias - nome verdadeiro de Quatro.

Em Insurgente, somos transportados para a tensa situação em que as facções se encontram. Membros da Abnegação foram mortos, a Erudição tenta tomar o poder e toda a população fica sem saber o que fazer. Além disso, algo maior está acontecendo atrás da cerca que isola o mundo, até então, certo e organizado. E, para completar, dentro da cerca há uma descoberta significativa sobre o número de Divergentes existentes. Com isso, já percebemos que Tris se encontra numa corda bamba. Qualquer movimento em falso pode colocar sua vida em risco.

Nesse segundo volume da série, nos deparamos com a realidade das outras facções. Não ficamos presos ao novo olhar de Tris sobre a Audácia e sobre seus antigos conhecimentos da Abnegação. Descobriremos diversas curiosidades sobre a Amizade - Amei o tempo que eles passaram por lá. Foi bom ver a Tris cultivando a paz. Haha. - e sobre muitas coisas das outras. Para completar, ficaremos de frente com os costumes e as ideias dos sem-facção ... que nossa personagem principal achava que eram desorganizados e que não tinham um objetivo em comum...

Cada vez mais, ser Divergente se torna uma coisa perigosa. Muitos líderes não aceitam essa condição e querem controlá-los. E, como é de se esperar, Tris quer lutar contra isso. Algumas vezes, fiquei com raivinha dela porque Tobias pedia pra ela não se meter em encrenca, ela prometia e depois fazia o que tinha prometido não fazer. Mas eu entendia que ser Divergente a levava a tomar certas decisões arriscadas para manter seus ideais e para manter o máximo número de pessoas vivas. Isso com certeza era fruto da coragem da Audácia e do altruísmo da Abnegação.

Nesse momento, quero levantar uma defesa sobre essa personagem. Sou uma pessoa muito curiosa e, por isso, fui pesquisar uns spoilers de Allegiant ( não contarei... fiquem tranquilos) - Convergente na tradução e o final do enredo - e vi muitos leitores comentando que não acharam que os personagens amadureceram. E eu discordo totalmente. Em Insurgente, eu pude ver uma Tris que não se preocupava somente com ela mesma, pois pensava mais nas pessoas ao seu redor. Tobias já não tinha toda aquela armadura que o fechava. Conforme seu relacionamento com Tris evoluiu, ele se abriu. E isso não seria uma forma de amadurecimento? Se percebi isso no segundo livro, imagina no terceiro?

Acho que o conceito de "maduro" é bem relativo, ou seja, cada um cresce de uma forma. E, sinceramente, acho que Veronica trabalhou muito bem essa questão.

Encontramos, nessa obra, diversos diálogos hilários, acontecimentos incríveis e personagens construídos numa base totalmente sólida. Amei ver cada pedacinho de todos os novos e antigos protagonistas. - Para mim, o mais completo  com certeza é Tobias. - e, por isso, você não consegue largar o livro até terminar de lê-lo.

O final de Insurgente foi surpreendente, pois você não espera nada do que vai acontecer. Mas, pelo amor de Deus, tinha que acabar nessa parte???  Allegiant só será lançado em março. Como vou sobreviver tanto tempo sem o querido Tobias "4ever" ?

Mas eu tive um consolo que me fará aguardar o lançamento sã e consciente. - pelo menos, eu espero, né? - O último livro da trilogia contará com Povs alternados entre Tris e Tobias. Isso não podia ser mais perfeito!!!!

Ps: Há um capítulo de Divergente contado pelo ponto de vista de Tobias. Quer ler? Clique aqui ;)

Pessoal, espero que vocês tenham se empolgado com esse meu desabafo - pois não considero esse post uma resenha. Afinal, como expliquei anteriormente, não consigo ser tão simplista com livros que amo.

Beeeeijos da Alê.


Minha Retrospectiva de 2013



É... Mais um fim de ano está chegando e, nesse tempo,  parece que um filme passa na nossa cabeça. Pensamos no que fizemos e no que não fizemos e, por isso, surgem as famosas retrospectivas. Assim, resolvi postar o meu top 05 para vocês.


#1 - Conheci Kiera Cass


Quem acompanha o blog sabe o quanto sou fã dessa autora e o quanto surto com sua série " A Seleção". Me encantei pela escrita dessa diva e nunca imaginei que teria a oportunidade de encontrá-la. Contudo, o destino foi muito bom pra mim e trouxe Kiera aqui no Rio. 

Nem acreditei, no início, que ela viria, mas isso realmente aconteceu e eu estava presente. Essa linda foi super simpática comigo, e com todos os fãs, e ficou espantada por eu ser Team Aspen.

 O dia não podia ser mais perfeito do que foi. Consegui meus lindos autógrafos e até tirei foto com o marido dela - que é tão fofo quanto a esposa.


#2 - "Montei acampamento na Bienal do Livro"



Reparem na minha cara de "acabada"....  Ela foi fruto da minha longa jornada nesse paraíso. Pois é...

Andei milhares de vezes por todos os pavilhões, comprei livros, conheci pessoas, comprei mais, conheci pessoas e comprei mais livros haha. 

Minha amiga Carol Pass, que sempre passa por aqui, me acompanhou durante todos os dias. Minha irmã também fez sua presença como ótima leitora. E encontrei muitos amigos. Afinal, eles sabiam que se quisessem me encontrar, no período do evento,  só conseguiriam fazer isso lá. 

Além disso, peguei meus autógrafos preciosos com a querida Rafaela Guimarães e com o querido Jorge Lourenço - Recomendo muitoooo a leitura dos livros deles. 

E, como nem tudo são flores e eu precisava de uma carga de adrenalina extra, fui pisoteada para tentar ver o Nick Sparks... Tentar mesmo, pois não consegui  #chateada
Mas outras oportunidades virão :D


#3 - Li livros perfeitos


Isso não podia deixar de aparecer na retrospectiva, né?

Como uma viciada em leitura, sempre andava com um livro na bolsa. Aliás, com a correria da escola, qualquer intervalo era um bom momento para ler. Queria ter lido mais livros,  mas me transportei para o mundo daqueles que li.

Senti o sofrimento da população do Nordeste em Vidas Secas. Defendi Capitu em Dom Casmurro. Me apaixonei por Thomas em Reencontros. Vivi intensamente o mundo de America em A Seleção e fiquei mais gamada por Aspen em A Elite. Chorei com Gus e Hazel em A Culpa é das Estrelas. Descobri que sou Divergente. Torci pelo amor quase proibido de Dawson e Amanda em O melhor de mim. Acompanhei a longa jornada de Cassia em Conquista. Confrontei certas decisões de Tessa e Nick em Questões do Coração. Fiquei apreensiva com a situação em que Travis e Gaby se encontravam em A Escolha. Ri e me encantei com Sam e Meredith em Adeus, por enquanto. E, atualmente, estou adorando Sofia e Ian em Perdida.

Ui.... que viagem! 


#4 - Participei da JMJ Rio 2013


Tive a oportunidade de viver intensamente essa jornada. Acolhi peregrinas em minha casa, conheci muitaaaas pessoas novas, fui em diversos eventos na Quinta da Boa Vista e em Copacabana, rezei e vi o Rio de Janeiro ser tomado por uma multidão de jovens. E, além disso, fomos agraciados com um Papa maravilhoso, atencioso, renovado e humilde! Que orgulho!

Essa Jornada mudou histórias e vidas. Agora basta esperar a próxima em Cracóvia!
"Papa Francisco, juntos em Cristo"  

#5- Por último, mas não menos importante...

 O Blog completou 1 ano ^^



Nossa! Como passou rápido!

Eu comecei a escrever aqui sem qualquer intenção de conseguir muitos leitores e tudo mais. Foi apenas uma forma que achei para colocar minha ideias para fora. No entanto, fui pega de surpresa com o apoio de minha irmã e com a visita de vocês. Assim, quero agradecer pelo carinho de todos e espero que continuemos  juntos no próximo ano.

Família TBW Br #tamojunto

***
Queridos,  essa foi minha pequena retrospectiva. Espero que curtam e que comentem sobre os seus melhores momentos de 2013 ;)

Quero desejar um ótimo Natal e um Ano Novo repleto de felicidades, saúde, amor e LIVROS para vocês. Haha!

Como disse, fico feliz em ter a companhia de todos aqui! Obrigada mesmo por tudo.

Amo compartilhar minha mente mirabolante com esses livráticos maravilhosos.

Ps: Tem um pouco mais sobre todos os tópicos da retrospectiva na aba dos papos literários ... fique à vontade para conferir :D

Um beeeeeijão da Ale ^^

50 tons de liberdade - E L James




Oi, pessoal!!!!
Bom, hoje chegaremos ao fim de mais uma saga, pois vamos nos despedir de Christian e Anastacia Grey. Mas antes de falarmos sobre 50 tons de liberdade, vamos relembrar de toda a estória até aqui??

Em 50 tons de cinza, (não viu a resenha?? clique aqui) Ana começa a conhecer o mundo de Christian - Todo aquele universo de submissão e sexo. Porém, a mocinha não segura a onda e foge, deixando nosso pequeno Grey desolado.

Em 50 tons mais escuros (clique aqui para saber mais), Christian luta para que Ana o perdoe e mostra todo seu lado fofo, meigo, amoroso e não só o possessivo e o maníaco por controle.

Em 50 tons de liberdade, começamos com uma linda lua de mel....
SIMMMMMMMMMMMM!!!!!! Christian e Ana se casam. Agora, o tórrido romance deles evolui para um nível que vai além das táticas sexuais pouco convencionais utilizadas por Christian; as coisas começam a se encaminhar para o final, “felizes para sempre”, muito comum e esperado nos romances. Ainda constam muitas cenas bem picantes entre nosso casal, porém de uma forma mais contida.

Mas nem tudo são flores. Afinal, Christian ainda precisa descobrir quem é o responsável pela sabotagem de Charlie Tango.


Finalmente, Grey se abre com Ana a respeito do seu passado, revelando alguns traumas de infância, principalmente sobre sua verdadeira relação com a Mrs. Robinson, e como tudo começou...
 
Há ainda um fato inesperado que poderá concretizar os piores medos de Ana, ameaçando o casamento dos dois. No meio dessa turbulência de acontecimentos, ela terá que ser forte e tomar decisões difíceis para proteger o que lhe é importante, sobretudo, seu marido.

Aqui, percebemos o amadurecimento dos protagonistas; Anastacia se transforma numa mulher forte e decidida, por conta de todos os problemas, enquanto Christian supera o seu passado e traumas para ter um futuro ao lado de Ana. Assim, ambos terão que ficar unidos para que o seu casamento dê certo e para enfrentar os que querem atingi-los.

Dos três, o que eu mais gostei foi o 2º, pois mostra um Grey mais fofo, mais ser humano e mais amável com a mulher que ama.

Bom, além de todas essas situações, acredito que poderia ter sido revelado mais sobre a verdadeira mãe do nosso mocinho e sobre o cafetão dela.

Sou suspeita para falar, mas amei essa saga....e olha que eu relutei muito para começar a ler, devido às inúmeras críticas que ouvia sobre o enredo...







Agora, precisamos esperar até 2015, pois este é o prazo previsto para o lançamento 
do filme...enquanto isso, curtam algumas fotos das filmagens:




 
          




Ps: Há uma versão da saga, feita por uma fã, através do ponto de vista do Grey, que eu ainda não li, mas que todos falam que é muito boa...

Para quem quiser conferir, deixo o endereço aqui: http://tudodebommermo.com.br

Bom...É isso, pessoal...Espero vê-los em breve....

Uma beijoca para todos!!!




"Divergente" - Veronica Roth


Não sei como, mas fiquei apaixonada por essa estória em apenas um dia! UM DIA!
Desde já, pedirei desculpas se essa resenha não ficar muito boa, mas eu tenho um sério problema. Quando eu amo um enredo, tenho uma imensa dificuldade para arrumar as coisas, pois minha única vontade é surtar, contar spoilers e surtar mais um pouco. Porém, tentarei me controlar. Tentarei.

Não é segredo para ninguém que sou apaixonada por distopias. Divergente será lançado como filme e, por isso, não podia deixar de ler o livro antes que fosse reproduzido na telinha. Resultado: Amei e não consegui deixar a obra de lado por um instante sequer...

A cidade de Chicago foi dividida por cinco facções que se empenhavam em perpetuar uma virtude a fim de propagar a paz e a harmonia. Afinal, os humanos perceberam que era a falta dessas habilidades que fazia com que o mundo não fosse tão bom. Assim, o altruísmo da Abnegação, a inteligência da Erudição, a coragem da Audácia, a bondade da Amizade e a sinceridade da Franqueza se espalharam. Contudo, uma pessoa não conseguiria, a princípio, possuir todas as virtudes e, por isso, precisaria fazer uma escolha - A ESCOLHA da sua vida- quando completasse dezesseis anos. 

Numa cerimônia, um dia depois do Teste de Aptidão que mostraria o seu lugar natural na sociedade, o jovem deveria decidir qual seria o seu destino, seguindo ou não o resultado do teste. E é nesse contexto que  nossa jovem, Beatrice Prior, terá que enfrentar seus medos e escolher se permanece na Abnegação com sua família ou se segue o seu verdadeiro caminho. Será que o ditado " Facção antes do sangue" conquistará o coração da personagem?

Dentro desse mundo há um segredo. Um segredo que pode acabar com sua vida.  Aliás, ser Divergente é perigoso, pois sua mente não se enquadra em uma só facção. Você não consegue ser dominado por apenas uma ideologia e isso assusta os líderes. Portanto, Prior precisa tomar cuidado.

Durante seu processo de iniciação em sua facção escolhida, Beatrice muda seu nome para Tris por achar que essa denominação soa mais forte. Seus treinos são pesados e, por vezes, ela tem medo de falhar, de virar uma sem-facção. Mas Tris é mais corajosa do que pensa.

Nessa nova vida, ela conhece muitas pessoas distintas. Há membros intimidadores, alguns convencidos e outros que são o mais perto que ela pode chamar de amigos, como Will e Christina. E um indivíduo que pode ser mais do que amigo, como Quatro. ( QUATRO?? Sim, é um apelido que terá sentido quando vocês lerem o livro) 

*Momento suspiros.* 

Quatro me encantou profundamente, pois ele é misterioso, conquistador ( de tirar o fôlego) ... Eu fiquei impressionada com ele, pois nunca sabia qual atitude tomaria. O mais incrível de tudo, nessa questão, é que não há triângulo amoroso. E, mesmo assim, Veronica soube colocar todo o suspense, que se espera de um triângulo, em uma situação singular.

Além de ter que se preocupar consigo mesma, Tris terá que agir contra uma situação muito maior que penetra dentro das facções. Será que ela será capaz de lutar? E, se isso acontecer, quem será que estará ao seu lado?

Bom, eu sinceramente amei cada pedaço da estória. Tudo foi detalhadamente pensado e encaixado. É viciante mesmo. Não há como prolongar a leitura por muito tempo. Como disse, me apaixonei em um dia. 

Os personagens têm coisas extremamente peculiares, explicadas por suas diferentes criações. Eu fiquei encantada, especialmente, pela mãe de Tris. Nós descobrimos uma força surpreendente nessa mulher e isso foi demais.

Divergente é o primeiro livro da trilogia e eu já estou louca para começar a ler Insurgente. Vou correr para comprar porque quero saber o que acontecerá nesse mundo.

Todos os fãs costumam falar de que facções pertencem e, por isso, falarei a minha ( há testes na internet, pessoal, quem quiser é só procurar)...

Sou DIVERGENTE. Não me enquadro em um só lugar. Como o próprio Quatro diz: "Eu não quero ser apenas uma coisa. Quero ser corajoso, altruísta, inteligente, honesto e gentil."

E, vocês,  gostariam de possuir qual virtude??

Pessoal, me esforcei para fazer o meu melhor e espero que tenham gostado. Vou deixar o trailer do filme aqui. Acho que a resenha terá mais sentido após esse vídeo, haha!






  


Ps 1: Muito perfeito, né??? Estou contando os dias para poder assistir!

Ps 2: Esse tordo que está na imagem principal é de THG e é do meu banner de aniversário, mas achei que ficaria legal colocar Divergente ao lado, pois ambos são distopias. 

Ps 3:  Espero o comentário de vocês ;)
Até a próxima, pessoal!

Beeijos da Alê!

"Conquista" - Ally Condie


É... A jornada de Xander, Cassia e Ky chegou ao fim. Posso entrar em crise de abstinência?

Nós já debatemos sobre os dois primeiros livros da trilogia ( Ainda não viu? Clique aqui para saber mais de Destino e aqui para se apaixonar por Travessia) e eu relutei para ler esse último, pois tinha medo de perder a companhia de meus queridos personagens. Contudo, a linda autora soube como tornar esse final menos triste. TUDO foi perfeito. Eu chorei, ri e fiquei chocada com a inteligência de Ally Condie, pois ela teve "sacadas" muito inteligentes. O livro funcionou como um verdadeiro circuito porque Ally havia deixado várias questões em aberto, nos dois exemplares anteriores, e as arrematou de forma surpreendente agora. Sinceramente, quero ser como Condie quando eu crescer. Haha!

Muitos de vocês devem estar se perguntando o porquê desse efeito na foto. Bom, eu explico. Achei que a imagem central dessa resenha devia ser distinta uma vez que em Conquista vemos o amadurecimento de Cassia. Ela deixou realmente de ser uma menininha da Sociedade para ser algo muito maior. E, além disso, sua fascinação por poesias a ensina que ela também pode criar - o que é uma verdadeira mudança.

Em Travessia nos deparamos com uma rebelião e agora a conheceremos verdadeiramente. Será que esse movimento irá se concretizar? E qual será a posição dos três personagens principais?

Nesse contexto, observamos como cada um deles age de acordo com o seu próprio ponto de vista. Vocês não vão acreditar.... Além de Ky e Cassia, Xander também conta uma parte da estória. Então, esperem muita expressão dos sentimentos de cada um e de seu trabalho em conjunto, pois eles são mais fortes juntos. Afinal, além de uma revolução em andamento, uma Praga atingiu a população e a hora de agir. 

Agora, vemos muito mais do que romance uma vez que todas as peças da distopia entram no jogo. Os personagens anteriores e os novos têm seus caminhos muito bem descritos e nós podemos reparar o cuidado com que a autora estruturou sua obra.

A bolha foi quebrada finalmente. A menina descobriu sua força e seu poder de escolha. Os meninos mudaram e descobriram seus lugares. Cassia escolheu um dos dois ( e infelizmente não posso falar quem foi) e eu amei o destino do outro. Os cidadãos viram um sistema inteiro passar por questionamentos e aprenderam que eles também podiam fazer isso. Tudo foi CONQUISTAdo de sua maneira.

Senti um aperto no coração quando terminei de ler a última página, mas sei que sempre terei um pouco dessa jornada em minha vida. Aprendi a "não entrar docemente..." e a lutar contra a maré. Obrigada Cassia, Xander, Ky e Ally Condie. Vocês são incríveis.

E, para encerrar de maneira fiel aos livros, não poderia  deixar de citar um fragmento de um dos poemas que circulam no enredo. 

“Não entre docemente naquela boa noite,
A velhice deve arder e delirar ao fim do seu dia;
Revolte-se, revolte-se contra o apagar da luz

Embora os sábios, ao morrer, saibam que a escuridão é o certo
Porque suas palavras não provocaram centelhas, eles
Não entraram docemente naquela boa noite.”

Dylan Thomas.


****

Espero que vocês se apaixonem, como eu, por todo esse mundo! 

Beeijos da Ale!

Quando a insegurança bate na porta....




Hoje eu senti uma dor no peito. Não era uma dor física, mas sim aquela dor da saudade. E eu me perguntei que raio de falta era essa. Fiquei sem resposta. 

Há dias em que nada parece estar no lugar certo. Dias em que você não se sente encaixada num lugar da sociedade. Aquele dia em que você só quer fugir para bem longe ou sentar num jardim à noite e ver figuras nas estrelas. Aquele momento em que você quer colocar um filme deprimente que te faz chorar     ( Oie, tio Nick Sparks, estou precisando de uma dose do seu drama hoje!) e escutar  Michael Bublé.

Às vezes fico pensativa desse jeito e imagino como vai ser o meu futuro. Penso na minha carreira, no meu próximo amor e nos rumos que a vida reserva pra mim. Às vezes sinto medo do que pode me aguardar, mas me coloco pra frente, pois sei que Deus reserva o melhor para cada um de seus filhos.

A insegurança é horrível e o pior de tudo é que ela atinge a maioria das meninas ( pois é... eu odeio isso). Contudo, precisamos enfrentar. A mulher tem uma força incrível que nem ela mesma conhece e são nessas ocasiões de incerteza e medo que temos que tentar achá-la dentro de nós. 

Portanto, não vale a pena se preocupar com as coisas que estão para chegar porque, na hora certa, elas irão aparecer. Não vale lamentar que os homens da vida real não são iguais aos dos livros, pois nós  também não somos iguais às personagens literárias ( bem que a gente queria). 

Assim, meninas, levantem a cabeça, pois quando a pessoa certa aparecer, ela será só sua. Ele pode vir num cavalo branco e vestido numa armadura, mas eu não sou muito exigente..... o meu pode vir de skate e de jeans porque sou uma Julieta de shorts e sapatilha ...

Ps: Mas enquanto eu espero, posso chorar com Querido John, né? Hahaha!


*****

Então, meninas, vocês também já passaram por isso?? 
Espero os comentários!
Beeeijos da Alê!!

KEEP CALM AND...




Olá, lindos leitores!

Todo mundo sabe que o casamento é uma montanha-russa de sentimentos. Há pontos altos e baixos, mas o amor sempre acaba por colocar tudo em seu devido lugar. Afinal, quando se ama alguém, a vontade de recomeçar e de fazer com que tudo dê certo é incrível.

Bom, nesse contexto, apresentamos, nesse mais novo Keep Calm, a maravilhosa obra da autora Leila Rego, lançada pela querida editora Gutenberg, que conta sobra a vida de dois diferentes casais. Ficou curioso?? Vamos conferir a sinopse??

 "André e Juli pareciam ter nascido um para o outro. Depois de seis anos de casamento, e sendo também sócios em um restaurante, as coisas, porém, já não eram o conto de fadas do início. Na verdade, sentiam que estavam vivendo mesmo o lado mais sombrio da sua história.

Raquel e Alberto tinham a vida perfeita: empregos glamorosos, com rendimentos que permitiam um alto padrão de vida, um filho carinhoso e saudável, o apartamento dos sonhos, férias sempre inesquecíveis… mas um fato inusitado faria com que aquele castelo encantado estivesse prestes a ruir.

A vida, no entanto, traça caminhos inesperados. E o que parecia não ter saída de repente se transforma em uma encruzilhada, na qual André, Juli, Raquel e Alberto podem se encontrar e agarrar a nova chance para a felicidade, trazendo para suas vidas mais amor, paixão, emoção e companheirismo, e assim conseguir viver como sempre sonharam. Inclusive com final feliz!"



Eu vou aproveitar que o Natal está chegando para pedir este presente para o bom velhinho e vocês??

Para saber mais, clique aqui!

Beeeijos da Alê!