"A noite Maldita" - André Vianco






Olá, gente, tudo tranquilo??? Espero que sim!!!
Essa é minha primeira resenha do ano de 2014 e, com certeza, a primeira de muitas, pois além de contar com minha eterna paixão por livros, estou participando de um desafio literário de um grupo de leitura de que faço parte. São 14 categorias de livros nesse desafio e comecei  minha missão lendo um livro de um autor nacional. E eu não poderia deixar de escolher o melhor de todos, na minha humilde opinião, André Vianco.

Escolhi o mais novo livro dele. Portanto, vamos de falar de A noite maldita - as crônicas do fim do mundo.
Esse livro conta como tudo começou na saga O vampiro Rei, onde o 1º livro é Bento, que  já tem a resenha aqui. Bom, mas vamos ao que interessa.
Tudo ia bem, todos estavam seguindo suas rotinas normalmente, até que ao final de mais um dia comum, tudo muda. As pessoas começam a entrar numa espécie de transe, em que elas adormecem e não mais acordam, parecido com  um estado comatoso, em que suas funções vitais ficam fracas, porém vivas.

Como se já não bastasse esse inexplicável estado de adormecidos, surge uma nova categoria de criaturas. Pessoas normais, de uma hora para outra, começam a sentir fortes dores no estômago e a ter uma severa fragilidade à luz solar - sendo chamados de agressivos,
devido ao comportamento que elas passam a exercer.
Cássio, um jovem militar do 9º recrutamento de cavalaria da PM, se depara com uma cidade de São Paulo extremamente caótica. Os bancos não funcionam, os sistemas de comunicação estão mudos, rádios e TV's fora do ar, pessoas saqueando mercados e postos de gasolina.
Mas o que Cássio não sabia era que o pior ainda estava por vir. Os agressivos começam a apresentar um comportamento um tanto quanto peculiar. Passam a sentir necessidade de consumir o líquido da vida - Sangue.

Neste momento, começa uma batalha épica pela vida, onde vivos e mortos-vivos lutam por sobrevivência. Uns fogem de dia e outros caçam à noite.
Ao se deparar com uma situação de total catástrofe no centro de São Paulo, Cássio tem uma grande ideia. Ele resolve retirar todos os pacientes e quem mais quisesse acompanhar do maior hospital da capital, o famoso Hospital das clínicas, pois este era o principal alvo dos vampiros, pois ali teria um rio de sangue.

Sendo assim, é organizado uma grande jornada para um novo centro hospitalar que estava sendo criando em uma cidade do interior - o Hospital Geral de São Vitor, surgindo assim, a primeira comunidade pós- Noite Maldita.
Batalhas, mortes, sofrimento e agonia marcam as páginas dessa grande estória. Não entrarei mais em detalhes para que vocês fiquem curiosos e corram para ler essa grande obra.
Como havia falado anteriormente, esse livro é o início de toda a saga do vampiro rei e, por isso, encontrei diversos personagens nesta edição. Foi muito bacana saber a história de cada um deles. Farei aqui uma listinha dos personagens que reconheci: (contém spoilers do livro Bento)
* Francis -- O bento médico. Ele não chegou a adormecer. Simplesmente, no momento da noite maldita, ele já se consagra bento
* Raquel -- A vampira caolha. Raquel era uma promotora que lutava para fazer justiça pela morte de seu marido. Ela também não dormiu, mas, na noite maldita, ela começa a passar mal, se torna vampira e começa a ser vista pela legião de vampiros como uma líder.
* Dra. Ana -- Começa atender todos na noite de caos, entretanto, ao descansar, cai adormecida e não acorda mais.
* Anaquias -- O bento paraíba. Era um leão de chácara de um prostíbulo. Não adormeceu também, apenas aflora nele o espírito Bento.
* Vicente -- O bento grandão e protetor de Lucas (o 30º Bento)
* Bispo -- O velho vidente. Em A noite maldita, ele se encontra no estado de adormecido.
* Lucio -- O humano que ajuda Cantarzo. Cássio já tem uma premonição de que ele não presta, mas o salva de um ataque de vampiros na rodoviária.
* Lucas - O 30º Bento. Encontrava-se adormecido do HC.

A minha opinião não poderia ser outra - ADOREI - o André sempre nos dá bastante riqueza de detalhes e nos faz viajar por esse universo literário. 
Olhando por um lado mais técnico dessa obra, pude perceber que ela foi muito bem escrita e revisada. A maneira como os fatos são apresentados (1ª noite/1ª manhã – 2ª noite/ 2ª manhã) tornam a localização na linha temporal, dos muitos pontos de vistas descritos na Crônica, muito tranquila de se situar. Além disso, todo o entrelaçamento das várias histórias dos vários personagens foi executado de uma maneira bem coesa e coerente com a história apresentada na saga 'Bento'.
Acho que deveria ter o Noite Maldita 2, pois ainda ficaram faltando algumas explicações e personagens que não tiveram um desfecho. ANDRÉ, MEU QUERIDO, PRECISAMOS CONVERSAR...rs

Bom , pessoal, por hoje é só!! Espero que tenham gostado e prometo que sempre darei o meu melhor para vocês! Até a próxima e lembrem-se: os livros são nossos grandes amigos que nos fazem viajar sem sair do lugar.

Beijinhos, Flay

4 comentários

  1. Amei, amei, amei! Fiquei bem curiosa.... Eu não curto muito este tipo de literatura, mas, realmente, fiquei intrigada com esse livro!
    Parabéns, mana! A resenha está ótima!

    ResponderExcluir
  2. ai, eu adoro esse cara, tudo que ele escreve é magnifico!! Parabéns pela resenha, eu adorei mesmo!!! muito bem escrita e convidativa ><

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oieee, Gisele! A Flavinha adora o André também!!
      Que bom que gostou da resenha <3
      Obrigada pelo comentáriooooo!
      Beiiijos!

      Excluir